Compondo um retrato da escola. Marcas que você percebe. Reflexos. Expressão. PERFORMANCES.

Posto coisas com atraso, querid@s.

Tempo de professor é um tempo corrido e incorreto. Aí, tempo de professor-artista tem licença poética.

Então vamos.

No primeiro semestre de 2014 fiz uma proposta para meus amados alunos da disciplina Metodologia e Prática do Ensino de Arte, no curso de Pedagogia da UFSCar campus Sorocaba.

Compor um retrato da escola, isto é, criar uma obra de arte que retratasse uma escola, refletisse sobre os valores que a norteiam revelados pelas ações que são encaminhadas em seu interior.

Primeira pergunta: Qual escola você quer retratar?

Escola Estadual Nossa Senhora do Belo Ramos Clasroom Portraits de Julian Germain

Alunos da Escola Estadual Nossa Senhora do Belo Ramos, em Belo Horizonte. Livro Clasroom Portraits de Julian Germain.

Hoosier_School_1987

GEORGE DEEM. Hoosier School, 1987, Oil on canvas.

A escola do seu retrato…

  • Respeita a criança/jovem para que possa desenvolver-se em um processo pessoal?
  • Oferece espaços variados para descobertas?
  • É espaço de crescimento mútuo de educadores e educandos?

A escola do seu retrato…

  • Pretende formar as pessoas mediante padrões de comportamento específicos, considerados “corretos”, “desejáveis” ou “aceitáveis”?
  • Abre espaço para a fruição da cultura e sua re-produção?
  • Considera que o conhecimento é construído na interação entre os sujeitos, na experiência pessoal e subjetiva?

Fiz outras tantas perguntas.

Experimentamos linguagens para pensar.

Capturar

Capturar 2

Palavra valise Paulo Roberto

Palavra-valise do Paulo Roberto.

Performamos tudo.

Fraturas“, do artista convidado, Ernesto Ferro.

Traumatizando”. Frases traumatizantes de professores. Atuadora: Lucia Lombardi

Escuto Traumas de Escola”. Atuadores: André Ferreira, Bianca Hoffmann, Debora Sanches, Elifaz Candido, Monize Machado, Nayara Silva, Rodrigo Alves, Vanessa Rubinato.

Fotógrafos(as): Anie de Morais, Damaris Lima, Paulo Pistili.

FRATURAS.  De Ernesto Ferro

FRATURAS.
De Ernesto Ferro

Lousa do Fraturas.

Lousa do Fraturas.

Escuto traumas de Escola (em homenagem a Ana Teixeira). Elifas Cândido e Anie Elisa de Moraes.

Escuto traumas de Escola (em homenagem a Ana Teixeira). Elifas Cândido e Anie Elisa de Moraes. Foto da Damaris Lima

Esculto traumas de Escola. André Ferreira e Paulo Roberto.

Esculto traumas de Escola. André Ferreira e Paulo Roberto. Foto da Damaris Lima

Escuto traumas de Escola. Eu conversando com Monize Machado. Performance “Traumatizando”. Frases traumatizantes de professores.  Professora-artista: Lucia Lombardi Intervenção urbana “Escuto Traumas de Escola” Professores(as)-artistas: André Ferreira, Bianca Hoffmann, Debora Sanches, Elifaz Candido, Monize Machado, Nayara Silva, Rodrigo Alves, Vanessa Rubinato. Fotógrafos(as): Ademir, Aline Isidoro, Aline Luz, Anie, Ana Carolina, Anízio, Damaris, Daniel, Isadora, Josiane, Jéssica, Lenna, Luana, Maisa, Pablo, Paulo Pistili, Paulo Roberto, Suellen, Tatiane, Thais.

Escuto traumas de Escola. Eu conversando com Monize Machado. Foto da Damaris Lima.

Traumatizando. Eu e Rafael Doin. Foto da Anie.

Traumatizando. Eu e Rafael Doin. Foto da Anie.

Traumatizando. Eu na foto da Anie.

Traumatizando. Eu na foto da Anie.

2 respostas em “Compondo um retrato da escola. Marcas que você percebe. Reflexos. Expressão. PERFORMANCES.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s