Gratidão Manoel de Barros

Manoel de Barros…

MUITO OBRIGADA!

Me ensinou tanta, tanta coisa importante, isto é, a desver o mundo e trilhar descaminhos.

Com você aprendi a entrar em estado de árvore, a compor meus silêncios, a amar despropósitos, a saber que as coisas que não têm nome são mais pronunciadas por crianças.

Nem é possível listar aqui tudo o que você nos ensina. Minha saudade expresso pelas palavras da amada amiga Cintia Alves:

O passarinho voou.
Foi cuidar de coisas desimportantes em outra parte.
Manoel de Barros (1916-2014)… mas esses são apenas números.”

Uma didática da invenção 

IX

Para entrar em estado de árvore é preciso
partir de um torpor animal de lagarto às
3 horas da tarde, no mês de agosto.
Em 2 anos a inércia e o mato vão crescer
em nossa boca.
Sofreremos alguma decomposição lírica até
o mato sair na voz .
Hoje eu desenho o cheiro das árvores.

Poema número IX “Hoje eu desenho o cheiro das árvores”, de “O Livro das Ignorãças”

Mural no Instituto de Artes (IA - UNESP), no XXII CONFAEB Arte/Educação: corpos em trânsito — com Manoel de Barros. 2012.

Mural no Instituto de Artes (IA – UNESP), no XXII CONFAEB Arte/Educação: corpos em trânsito — com Manoel de Barros. 2012.

Uma resposta em “Gratidão Manoel de Barros

  1. Fantástico, estava participando do PNAIC no dia de seu falecimento e uma professora também fez uma linda homenagem a ele.

    Beijos e parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s